Publicidade
Notícias
Economía
Cultura
Instituições e Empresas
Personagems
Links
Editorial
Documentos
Cronologías


Foros de Debate



Participe no fórum e dê a sua opinião. A opinião da Direcção está expressa na linha editorial.

Os participantes do fórum podem exprimir as suas ideias pessoais que não tem necessariamente que concedir com os temas de Guine-Bissau.com.

Dê a sua opinião sobre a actualidade nacional e internacional no fórum.
Economía  |  Política  |  Desporto  |  Religião  |  História  |  Sociedade

Ultimo Comentario: 11/09/2011 17:58:09 5 comentarios
Tema: PODER MILITAR
Será verdade?
Desculpe discordar de si, caro irmão, mas não é verdade que os militares sejam apenas os únicos responsáveis pelos problemas do nosso país. Tantas vezes vimos alguns dos políticos insinuarem-se aos militares, tentanto ter o "carisma" discutível de Nino Vieira. Quem conduziu o nosso país ao marasmo em que se encontra não foram os militares, que correram com o sistema colonial, com Luis Cabral, com o Cabi, e com os Senegaleses e as suas malcriadices. Os nossos militares têm um prestígio internacional invejável, conquistados nas missões em que dignamente nos representaram, prestígio esse igualado apenas ao caráter pacífico do nosso povo, e aos dos nossos ilústres DR. Paulo Gomes (Banco Mundial), Geraldo Martins (Banco Mundial), ofalecido Prof. Pinto Bull e tantos outros. O que é que fazem alguns dos nossos políticos? Garotices, fomentam o tribalismo, má língua. Em suma, são sempre do con
Indice de Debates    A sua opinião    Proponha um debate
joseph     Malta   11/09/2011 17:58:09
Hypocrisy
Subject: AREN'T WE ALL HYPOCRITES ? Contribution (for publication) ________________________________________ With compliments and regards, Joe Malta Freelance Journalist UNBELIEVABLE!!…NOT SO LONG AGO…SUCH A SMILING HAPPY FAMILY!! WHERE ARE THEY NOW ?? "I have known a vast quantity of nonsense talked about bad men not looking you in the face. Don't trust that conventional idea. Dishonesty will stare honesty out of countenance any day in the week, if there is anything to be got by it." Charles Dickens I'm getting really sick and tired of the biased news reports on the current situation in Libya. Of course, you will see a lot of media opera¬tives persuading you to think this is a good and justif¬ied war aimed at helping Libyans, but the facts and ev¬ents just don’t add up to that. To say that "Gaddafi's security forces cracked down ferociousl¬y when thousands of Libyans rebelled against his rule." is just a repetition of the western party line, which has no basis in fact. The Libya War was sold to the public as a humanitarian intervention, but very quickly evolved into an effort to overthrow a government, using drones that bomb civilians, and ignoring pleas for peace. The so called "rebellion against his rule" was a covert CIA operation. Both CIA agents and MI6 agents from the UK were already on the ground at the start of this so-called spontaneou¬s rebellion. This I find too coincident¬al, given both agencies precedents¬, and given the strategic importance of Libyan oil, to accept at face value. Both agencies, as well as the compliant western media, used the ruse that what had happened in Tunisia and Egypt was what was happening in Libya. However, they knew full well that they could sell it because of the basic ignorance of most Americans and West Europeans concerning world affairs, not to mention the fact that those who control this media also want Gaddafi removed because he's been a thorn in their side for decades, As an example of this you will recall that not long after the start up of what in actual fact became a civil war, the Italian Foreign Minister stated categorica¬lly that over 10,000 civilians had lost their lives. In actual fact, all internatio¬nal agencies who normally track this sort of phenomenon had a body count of less than 3,000 and the majority of them were either rebel combatants or Libyan army troops. Fundamentally, if anyone really wants to know why the west decided to finally attack Libya, go to this website (www.algathafi.org/html-english/index.htm) and download the speech Ghaddafi made at the UN on 23rd Sept 2009. Ghaddafi knows well enough, as we all need to admit, that NATO's interventi¬on was not about the protection of civilians. The main objective, ab-initio, was to get him out of power. Resolution 1973 was just a ploy to strip Libya of its sovereignt¬y to enable those that have, through the years, been looking for his head on a platter to have their ways. This is the chance of a life time to be rid of him and none of the countries involved is willing to let this golden opportunit¬y slip by. He should therefore save his breath, they have him and no offer or observance of ceasefire will sway NATO and the Coalition. They are so happy blasting away a people who have no means of retaliation, including the Ghaddafi family compound. Does bombing his family compound, knowing that his small grandchild¬ren were living there, make NATO any better? And, of course, under the UN pretext of ‘humanitarian aid’. That’s NATO courage! Just shooting sitting ducks! SHAMEFUL!! Perhaps it would have been better had Ghaddafi purchased a few anti-warship missiles and hit a French aircraft carrier. Crusaders need to pay for their actions! Who can explain how the dropping of over 3000 $400,000 missiles on Western Libya is about saving lives? There is no free lunch. Libya, after Ghaddafi, must re-reimbur¬se, with profit! Forget about the loss of innocent human lives!! What counts is that the more NATO blasts up and destroys the better, as finally the West will be restructuring, at a high price, of course! Until Ghaddafi is out, NATO will continue bombing civilians to protect civilians. What cheek! Concern for the Libyan people? Empathy for the poor people being bombed and murdered on both sides? Concern about what will happen to the Libyan people in the future? No, nothing of that sort. Just smiling and hugging each other and thinking how it would serve our own selfish benefits. That’s all it’s about. What a phony and conceited attitude! Pay close attention to the details, and you will see Western powers moving towards a resolution only when they've figured out how to privatize the Libyan oil. The simple fact of the matter is that the oil industry was controlled by the Libyan state oil company National Oil, which renegotiat¬e profit sharing terms with globalist oil companies. Gaddafi was threatenin¬g to go even further and dismantle National Oil and distribute oil revenue directly to the people. I'll take a wild guess and say that once the rebels are in power, the oil industry of Libya will be privatized and end the 40 years of nationaliz¬ation. But what am I saying; the Libyan rebels well NEVER be in power! They will be minions serving the interests of the foreign multinational corporations. They have served their purpose! Now, we should stop calling them rebels; they are just armed insurgents¬ who may one day even turn against their new occupiers. The Afghan example would fit in perfectly. But really, who are the so-called ‘rebels’? Who are they promoting to put in power? The ‘rebels’ broke the first cease-fire by attacking Libyan troops. Why are they so dead set against any cease fire? Instead of asking these questions we just go ahead and believe everything that NATO and the Coalition tell us like the blind sheep that we are. To most informed people with a sense of history, the Libyan story is no different to the colonial wars of the eighteenth and nineteenth century. None can deny that fact. Notwithstanding it being so blatantly obvious, I am convinced that there is little hope for America with this level of blissful ignorance among its citizens to realize the conspiracy worked out over their heads. Wake up, this is a war, Obama and Company War. He started it by firing 200 Tomahawk missiles into Libya at a cost of $1.5 million each. The U.S. is the backbone of NATO which was set up to defend a country that might be attacked. Take away US participat¬ion, and NATO would fold its tent and go home today. As bad as Ghaddafi could be depicted, he was not a threat to any country. He had given up his nuclear ambitions. Despite all, NATO and its Coalition are still bombing; it is a war for regime change. The U.S. military intervention in Libya was never authorized by the U.S. Congress, and thus violates U.S. law and the U.S. Constitution. When the 60 day limit expired, Jack Goldsmith, a Harvard law professor who led the Justice Department's Office of Legal Counsel in 2003 and 2004, said: "This appears to be the first time that any president has violated the War Powers Resolution's requirement either to terminate the use of armed forces within 60 days after the initiation of hostilities or get Congress's support". President Obama has become the new puppet of imperialis¬m. Ghaddafi consented to a ceasefire and to democratic elections in the African Union negotiatio¬ns. Obama, the ‘Nobel Peace Prize’ winner, has utterly ignored that deal, and will no doubt refuse to seek a peaceful solution. Obama, NATO, and the ‘Coalition¬’ flagrantly refused to show up at the talks. There's something very rotten about all of this! Aren’t elections the goal? Why would the West reject elections in an agreement establishe¬d through the African Union? The goal, as stated by Robert Gates, the U.S. Secretary of Defence, is to ‘kill Ghaddafi and the Libyan military’. Marc Ginsberg, former U.S. Jewish-American ambassador and ex-Presidential advisor gave it all away. He asserted that “the U.S. should not stand in Sarkozy’s way in Libya”. “After all, isn’t it in America’s strategic interest to accommodate French designs in Libya? Messr. Sarkozy is actually using France’s aggressive role in Libya to resurrect his long cherished goal of creating a French dominated "Union of the Mediterranean". What else is there to say than this overt account? All the hidden motives for this aggression are laid bare for those who want to see. And I sorrowfully note the lack of any mention of and concern for the Libyan people! Real protesters of any cause have disappeare¬d from the streets in this country, and are only to be found on the Web (where their effect is zero or possibly less). “We have to live today by what truth we can get today and be ready tomorrow to call it falsehood.” William James Joseph M. Cachia 2011 jmcachia@maltanet.net 31, St. Lawrence Street Vittoriosa – Malta ID. No. 698736 (M) Tel: 21807566 – 99866151 MALTA PEACE COUNCIL LIBYA - Behind the phony ICC 'rape' charges: ARE NATO FORCES PREPARING A GROUND ATTACK? by Sara Flounders International Action Center Without presenting a shred of reliable evidence, NATO and International Criminal Court conspirators are charging the Libyan government with conspiracy to rape -- not only rape as the "collateral damage" of war, but rape as a political weapon. This charge of an orchestrated future campaign of rapes was made at a major press conference called by the lead prosecutor of the International Criminal Court on June 8, 2011. The even wilder unsubstantiated ICC charge that Libya plans to mass distribute Viagra to its troops confirms this as the most tawdry and threadbare form of war propaganda. It is important to understand that NATO countries with the full complicity of the corporate media and the ICC are spreading this Big Lie in order to win support for and close down all opposition to a ground assault of Libya, something that would otherwise be unpopular both in Europe and the United States. This wild charge adds to the evidence of a massive escalation in bombing urban targets in Libya, the use of British and French helicopters that give close support to ground troops and the positioning in the Mediterranean off Libya of U.S. warships that can quickly land troops. The NATO alliance is desperate to put Libya beyond all discussion or defense and raise the NATO war to the level of a Holy Crusade to defend women. The charge of rape as a political weapon was spread -- without evidence -- against Serb forces to justify U.S. plans for the first NATO bombing campaign in the history of the military alliance in 1994 in Bosnia and was used again in 1999 in Serbia in the first NATO occupation. The rape charge was used to soften up the U.S. and European population for the criminal war against Yugoslavia. Now a similar plan is in the works for Libya. All too often widely fabricated lies are spread to justify imperialist wars. In 1991 the first war against Iraq was justified by outrageous charges that the Iraqi army had grabbed Kuwaiti babies from incubators and smashed the babies to the floor. This was presented as reliable “testimony” to in the U.S. Congress and in the UN. Months later it was confirmed as a total fabrication. But the lie had served its purpose. In 2001 the corporate media and U.S. politicians claimed that they had to bomb and then massively occupy Afghanistan to win rights for women that the Taliban taken away. The situation for women in Afghanistan and for the entire population has deteriorated further under U.S. / NATO occupation. Despite video and photo evidence that the entire world has seen through WikiLeaks, the International Criminal Court has never considered for a moment filing criminal charges against U.S. British, French or German troops. The pictures, videos and reports in major newspapers of sexual torture and humiliation at Abu Ghraib prison in Iraq by U.S. soldiers, the testimony by the U.S. soldiers involved in rapes, tortures, mutilations and executions in Iraq and Afghanistan confirms the brutal reality of U.S. wars. These wars have never been to ‘save’ women. As an African country, Libya can hardly expect a fair hearing or any form of justice from the ICC. The International Criminal Court created with high hopes of international justice in 2002 has been used against 7 countries – all in Africa. Meanwhile, the ICC has never examined U.S. drone attacks on defenseless civilians in at least 8 African, Arab and South Asian countries. Nor has it even touched U.S. invasions and occupations. Israeli bombing of the Palestinian people is “off limits”. This is an essential time to remind all people concerned about the rights of women that U.S. intervention or any imperialist intervention has never protected women. Even women serving within the U.S. military machine are not “safe”. According to a study published by the Journal of Military Medicine, 71 per cent of women soldiers have been sexually assaulted or raped while serving in the U.S. military. Women who have been assaulted consistently report poor medical treatment, lack of counseling, incomplete criminal investigations and threats of punishment for reporting the assaults. In 2009 the Pentagon admitted that approximately 80 per cent of rapes are never reported – making it the most under-documented crime in the military. In addition U.S. military bases are all too often surrounded by an entire sex industry of abused women forced by hunger, dislocation and lost families into work in bars and clubs. Rape in every society has little connection news.leader@northeast-press.co.ukto sexuality and desire. It has always been about imposing power and domination. The "political rape" charge in this case makes no sense and has no basis beyond the U.S.-NATO desire to justify expanding the war against Libya. Stop U.S.-NATO intervention in Libya. MORE AND MORE HYPOCRISY ! ‘US backs Bahrain due to military base’ WHITHER NOW EGYPT ? “Where facts are few, experts are many.” Donald R. Gannon For those who thought the Egyptian revolution is done and past, think again. The Egyptians did not go home. They are out there again if things do not turn out the way they had hoped. There’s no question that the unrest in Egypt is of paramount world concern. Opinions vary about how this situation will work out, but many analysts think, or rather hope, that this situation could actually have a positive outcome for Egypt. One must keep in mind that Egypt’s standing in the Arab and Islamic world is partly linked to its role as a patron of the Palestinian cause in the era of Nasser. There is talk about America's worries that a government less friendly to the USA will be installed. That is secondary, as long as it is a government that cares for its own people. And maybe if the US doesn't interfere, there is a chance of that happening. Hopefully the Egyptians would not swallow the bait of falling in the same gutter that they managed to escape from, enticed by the hypocritical words of Obama; “We stand ready to provide assistance that is necessary to help the Egyptian people as they manage the aftermath of these protests.” In her statement, U.S. Secretary of State Hilary Clinton claimed that Washington’s concern in relation to Egypt was to bring about a “real democracy” and not a “so-called democracy that then leads to what we saw in Iran.” Sometimes the argument comes in the form of "I support democracy, but only if I agree with the results." In other words, her sole criterion for a democracy is not the will of the people, but subordination to US interests or perhaps an imperialist ‘pax americana’. The fear really is an Egypt that no one can predict. Will it continue in its former alliances? What good are its former alliances if they have to be maintained by a brutal and corrupt police force in the streets of Cairo? The young activists who had organised the protests are still very optimistic but would not give up the pressure on the army to fulfil all its reform pledges, including the release of thousands of political prisoners. The leadership of the Coalition for change is still divided over the extent to which the army can be trusted. If the Egyptian masses were allowed to express their genuine aspirations at the ballot box it would spell an end to the country’s role as a servile client of Washington and Israel. The issue that worries the US is that when people are free, they try to be independent. They will not accept living in the custody of the US. Many western leaders are worried that the failure of the Egyptian regime could see the Muslim Brotherhood, the most well-organised opposition party, take control. The Mubarak regime has historically used the Muslim Brotherhood as a bogeyman to frighten the people and the Western countries. However, it's not radical Islam that worries the US – it's the independence. The nature of any regime it backs in the Arab world is secondary to control. Subjects are ignored until they break their chains. The US and its allies have regularly supported radical Islamists, sometimes to prevent the threat of secular nationalism. There was a sense among reformists in Cairo that the army has been true to its word so far. Indeed, the Army has unequivocally stated that "it will not be an alternative to the legitimacy approved by the people". But concerns have mounted in the last days. Secular democratic parties are not involved in the dialogue the Army currently has with the Muslim Brotherhood. The process for reforming the constitution is far too quick and is not inclusive. Representatives of the old regime are there but there are no women. The question here is this: ‘Is the army more representative of the people, or more representative of the old status quo?’ It boggles the mind to think that, after all the sacrifices the country made to unseat a dictatorship, a new one seems to lurk in the shadows of this promising new era. The pledge that elections would take place within six months was welcomed, but a faster timetable was then introduced, making it impossible for the impoverished liberal parties like Wafd ('Delegation') or El Ghad ('Tomorrow) to organise. The Muslim Brotherhood gets huge financial support from the Gulf States and is experienced in fighting elections. While the Brotherhood will not put up a presidential candidate, it will fight across the country for parliamentary seats. Alternatively, the hugely-popular Wael Ghoneim - a Google manager who was held and beaten up during the recent violence - has already been drawn into talks with the administration. Political groups would be able to accept unlimited funding from individuals, corporations or even foreign powers interested in influencing the presidential elections. This will leave the Egyptian political system ripe for corruption. The young demonstrators are determined that the future political make-up of Egypt should reflect their role in the revolution. Nevertheless, getting rid of the dictators was only the first step of a process in which ordinary people will fight for their rights, notably better wages and public services, In a country of 80 million with 40% that live below the World Bank poverty level of $2 a day, it’s doubtful that the ‘youth element’ would hold the voting majority. "All Egyptians now think they are Che Guevara, Castro or something," says Essam el-Erian, a senior leader of the Muslim Brotherhood, bursting into laughter. "This is democracy." Foreign governments, especially those in Europe and the US, have to make major reassessments as the Arab world makes up its own mind at last. "Peoples of Egypt, you will be told that I have come to destroy your religion. Do not believe it! Reply that I have come to restore your rights!" Napoleon Bonaparte, 1798 Joseph M. Cachia 2011 jmcachia@maltanet.net 31, St. Lawrence Street Vittoriosa – Malta ID. No. 698736 (M) Tel: 21807566 - 99866151
Lailai Cuma   Bissau, natural de Bula   Guinea-Bissau   03/03/2008 19:11:05
Badjunku Ferru ku si mindjeris - Pidrinhu Milaku
Telenovela na Funson Publika - Badjunku Ferru ku si mindjeris Com a minha formação específica nesta área que tanto gosto acumulada com a experiência adquirida ao lado do ex-mestre dos Polícias a nível nacional, Buscardini (na altura quando eu trabalhava com ele, eu tinha apenas 21 anos de idade), por isso, nunca posso ser enganado, sobretudo por retro-informação da “sombra di kuko”. Em princípio o senhor retro-informador Milaco foi inteligente quando recusou de receber um dos nossos agentes de Segurança de Estado que enviei para registar as suas asneiras. Mas como nós somos especialistas neste campo, enviámos-lhe o seu próprio colega e amigo aquém com o seu próprio despacho nomeou Secretário Principal do seu Gabinete, pondo assim de lado a guerrinha anterior originada pelo negócio sujo que ambos tiveram. Quecuta ka burro! Se não pergunto: Quem é que contacta aquelas sub-17 frescas para o senhor Badjunku Ferru Melaco? Desde quando e como é que o Pedro Melaco é um analista, ainda por cima político? O senhor Pedro Melaco entende a política como ter nas mãos uma chave todo-terreno para abrir os apartamentos dos hotéis como Uaque, Mar Azul, Bula, Bôr e em todos os outros Hotéis onde colocamos os nossos agentes. Fizemos sempre para o bem do País, mesmo quando o Kumba Ialá era Presidente. Tacticamente alertamos atraves da nossa linguagem para eu o Eng. Trabalhador Alamara Nhasse não entrasse nesta badjudessa, tendo cumprido com isso, contudo especulou-se nas ruas de Bissau, o que na verdade não foi assim, pois nós é que produzimos essas informações. O Alamara foi apenas vítima do seu superior. Por isso, Dr. Armando Namontche afaste-se dessas viagens e continue a respeitar a sua alta personalidade, porque o Aparício Varela Pedro Milaco não tem bagagem para justificar nada hoje em dia, enquanto governante. Ele é um Ministro descarado. Apesar de ausente do País, houve choque entre duas das suas muitas amantes do mesmo ministério na entrega de presentes, por ocasião do Dia de São Valentim (14 de Fevereiro – Dia de Namorados). Tudo porque essas vinham a chegar tarde.coincidentemente, com as suas cadeuax, já que antes delas, 6 que não são funcionárias do ministério aproveitaram mais cedo entregar as suas prendas ao nosso agente (Secretário de confiança dele). Este fez com que uma delas fosse parar no meu serviço com queixa de que a outra lhe chamou de feiticeira. E os nossos agentes como não são burros, durante o interrogatório constaram que essa é que vive na mesma casa com o Rei di Badjudas. Que tipo de ministru. Por isso, os nossos agentes na Polícia, aconselharam-na a esperar pelo regresso do dito marido irresponsável. Pela informação que temos do nosso agente, é que quando chegou de viagem ficou ambíguo, indeciso, indiferente, sem pulso como sempre, porque tem medo de tomar canela da parte de Mindara e baku da parte de Tchada. Quem é e que culpa tem o miúdo condutor nesta novela de pedófilo Ministro. Será que o condutor esteve presente no momento da gravidez da Leo di Mindara? Ou será que a Inês dona cassa di Tchada não tem conhecimento disso até agora? Depois do regresso a decisão foi só o divórcio com o coitado condutor, com quem se casou há bem pouco tempo. Condutor que não tinha descanso; não tinha dia nem noite de feriado. Condutor que foi obrigado a conhecer todos os mais freqüentados apartamentos do Ministro e conhecer muitas caras de rapariguinhas do senhor Ministro Mas, tiramos a notícia e, já enviamos o caso à instância superior e neste momento está na mesa do senhor Juíz da Reforma Administrativa. Prepara-te para a sentença nos próximos meses nos tempos de antena do PUSD: Mais notícias contra PRS na Campanha Eleitoral que vem. As medidas de que Pedrinho Milaco se mostrava nas sessões de retro-informação acabam hoje por ser a vergonha dele mesmo perante os seus dois adversários (Rui Landim e Vamain) do programa retro-informação, onde fazia directamente o seu lobin para poder ser nomeado Ministro do PRS, o que nunca aconteceria se não camuflasse na retro-informação. Só bla-bla. O PAIGC não se deixou ser enganado por ele, porque acatou as recomendações dos nossos serviços. O PRS admira as pessoas que só sabem falar (os crioulos), ignorando os seus grandes e fieis quadros. Aparício Varela Melaco di Funson Publika, purpara: Zé Lopes na julgau! Processus di Julgamentu: 1) Guerra di badjudas na Funson Publika. 2) Caso di Institutu di Previdência Social ku Olundu Mendes Se o PRS não tem homens capacitados para fazer o apuramento de danos que este homem tem feito para o aquele Partido do dono de um olho na terra dos cegos, o problema é dele. Nós sabemos, porque somos Segurança. Mas se o PRS soubesse antes de que as causa que originou perda de confiança política ao 1.º Ministro, nunca aceitaria nomear um Secretário Geral no Ministério do Interior que era DG da EAGB que originou a saída do Fadul do Fórum, PUSD e da Presidência, no tempo do Namuano Dias então Ministro da Justiça. Quem era o Secretário de Estado da Energia? O Zé Lopes conhece-o bem por que ele é do PUSD. Os dirigentes do PRS por não apanharem os pés e com apetite de se enriquecerem continuam a nomear pessoas desconhecidas no seu Partido aos cargos de Director Geral dito interino dos Portos ou APGB para tapar buracos que são do nosso conhecimento e cujos dossiers foram já entregues ao Tribunal de Contas. Pedro Melaco, você quer ou não que publicamos o dossier da jogada do Instituto de Previdência Social? Engane os palermas do PRS que não apanham os pés, mas não a Segurança! PRS, será que tu sabes que o Ulundo Mendes é do Partido Republicano? – patetas, é terra kana danadu más na parvissa! Qual é a importância e a utilidade do sr. Pedro Melaco (badjunku Ferru) no vosso PRS? Talvez para os debates e tempos de antena. Aconselho-vos, ai no PRS, que esse saninho não estará em condições morais e políticas e muito menos éticas de dar nenhuma entrevista na campanha que vem, uma vez que tem casos gravíssimos que estão nas mãos de um Juiz adversário dele muito ferrenho em todos os sentidos. Pergunto de novo: qual é a importância do Peter Melaco já que não tem mais voz? Com todas as contaminações que o levou à vara de justiça, sob alçada do Mmo. Dr. Eng. Zé Lopes, Juiz de crimes abaixo mencionados: • contra engana Kumba Ialá, • contra organiza guerra di mindjeris na ministério di funson publika, • contra mbarka mininadas na banku di trás di carru para Hotels di Guiné, • contra nomeação di secretário geral di pagan nha sigridu di EAGB, • contra nomeação di Director Geral di kubri mon ku céu di APGB. O PRS pensaria que não queremos que tenha quadros qualificados, se nós da segurança o tivéssemos alertado sobre as qualidades das pessoas ali ia militando. É que nós conhecemos essas pessoas há já muito tempo, desde quando estudavam nos diferentes países que oferecia bolsa ao então Partido único. Em cada Universidade onde ia estudar, nós tínhamos ali montado os nossos agentes, também estudantes, para seguir os seus colegas e que mantinham informados. Daí que conhecemos biograficamente todos os quadros que iam chegando ao País até à abertura do multipartidarismo. Sabíamos que os quadros como malgrado Dr. Caetano N’Tchama, Dr. Geraldo Martins, Eng. Joãozinho Sigá, cientista Fona Luís Tchudá, Economista Braima Sanhá do CENFA, Dr. Artur Sanhá, matemático Besna N’Fonta, Mamudo Jao (INEP), Huco Monteiro, Embaixador/Dr. Malam Mané, Advogado Armando Procel, seriam dirigentes desta terra, por serem idóneos de acordo com o que os seus orientadores académicos diziam. Como também, chegavam relatórios que davam conta de que alguns dos estudantes nunca encaixariam no sistema governativo de um País atraves dos seus actos anti-patrióticos e menos dignos associado ao nível muito baixo dos seus aproveitamentos. É o caso por exemplo do chamado hoje ideólogo do PRS (Pedro Melaco Moratu) cuja ideologia só serve para enganar os dirigentes distantes e os menos atentos. Não é por acaso que ele simplesmente foi ignorado no PAIGC. Porque, perante Helder Proença, Aristides Gomes, Delfim da Silva, Olivais, Benante, e muitos ideólogos que lá estão, ele é nulo!, embora admitimos que perante o mudo Naluak, o imperador Sory Djaló, o acabado Mbunhe, o basafo Póquena, o turmentado Sertório, aí o Pedro tem place (lugar) lá riba di sê kabessa, com olhos virados ao INPS. Cliente di nhu Olundu nervoso di Partido Republicano.
Sambuia Caeiro Nevada   Bafata   Guinea-Bissau   02/01/2008 18:18:27
MOMENTU DI SERIEDADI I NÃO DI NGANA KOUMBA
MOMENTU DI SERIEDADI I NÃO DI NGANA KOUMBA É verdade Sori que o momento que agora ressurgiste para a liderança deste grande partido, não deve continuar a ser de enganar o Dr. Koumba Ialá, como havia sido no passado. Passado em que você e alguns novos oportunistas do Partido e infiltrados através do último Congresso, induziram o nosso coerente líder Koumba Ialá a incoerentemente autorizar a nomeação de pessoas incapazes de gerir estruturas internas do Partido para o estragar o nome deste no Governo como Ministros e Secretários de Estado. É bom informar ao Koumba o que na realidade deve ser feito, já que, lamentavelmente, se encontra a viver fora do País. Professeur Sory Dialó, deste vez já sabes quem é quem. Por isso, enquanto pessoa de extrema confiança do Koumba, não deves rebaixar para dar ouvidos aos indivíduos que só penduram nos factos vergonhosos de golpes de estado, simples impugnação dos resultados do congresso de 2006, para melhor desgovernar desta maneira: dividir os históricos, como tu e outros que pensam melhor para a vida do Partido, para melhor aproveitarem a ausência do Chefe carismático (Koumba). Profé Sory, a tua serenidade merece um louvor, pois depois do teu afastamento mantiveste calado como carneiro ao matadouro para não dar gosto a nenhum oportunista e intriguista que estiveram por detrás disso. Tentaram resistir a última decisão dos Marrocos, quanto a tua recondução, mas felizmente não conseguiram, e limitaram a dizer o quê? R.: de que você tem colaborado com Nambeia, Jorge Malú, Sola, Barai, já não tinhas assistido as reuniões dos órgãos do Partido... Mas se passa necessariamente para reconciliar profundamente o Partido, mesmo que fosse com o Alamara, Iaia Djaló, só digo-te bravo e obrigado e encorajo-te a continuar a fazê-lo a bem do Partido. Profé Sory, desculpe, mas porque é que os malandros, oportunistas, banais, fugitivos do paigc, ratos dos institutos e parasitas de contactos do reino dos Marrocos são sempre nomeados, deixando de fora as pessoas rectas, sérias, duras como tu na tomada de decisões? Aconselho-te a não rebaixar para dar ouvidos aos indivíduos como: *# Alfredinho Contactos Marrocos Malu (dito segurança), Pedrinho Instituto Olundu Milaco, tchutchi-tchutchi a moda Batista Blabla caba djá # OK. Alló Marrocos, i ami Pedro Melaco di Funson Publica ao lado de Alfredo Segurança Veneno Malu, estamos a informar te que o Olundu já regressou a partir de Setembro passado, tendo garantido que já mobilizou toda a região de Cacheu a favor do PRS. * Só kafumban # OK. Olundu Mendes já enganámos o Koumba, outra vez, pelo telefone, agora dá-me o talão de depósito (suku di bás). Profé. Sori, abra os olhos, é isso que tem acontecido no recente passado com os dirigentes novatos do PRS e que está na eminência de se repetir, pois já tinham desafiado as decisões da Comissão Política do Partido por causa das suas jogadas interesseiras com Olundu, deixando de fora a única mulher que teve a oportunidade de se presenciar a fundação do nosso grande partido PRS, apenas por que é da etnia caboverdiana e não mancanha e que nem estaria disposta a entrar na jogada de mandji-taco. Peter Melaco, bu ngananu dimás ku retro-informasson. Alli mas, bu torna bin ku stória de Fundasson, pa ngana Koumba i pa diskudanta djintis. Ma terra ranka, i na sibidu. Sory, cuidado, Nhu NDafa Cabi bakia é tris djintis disna toki cunsi elis diritu, ku sedu: Gaspa Fernandes na Kaminhu di Ziguinchor, Pedro ratu di instituto Melaco, Isuf pó mbai biás Sanhá. Sory, sabemos que foste afastado por causa de dois Ministerios. E, o Eng. René Barros foi nomeado num destes. Em contrapartida de quê que ele foi nomeado? *Caso EAGB # OK, Aló Marrocos. Gaspar Piquinininhu Gomes Ziguinchor ku minininhas. Isto é demais e não condigno, mas sim vergonhoso para um membro do Governo (só na PRS). Gaspar cuidado, Fadul já está dentro da APGB, ele também já sabe do caso “Orange-Instituto de Comunicações”. Onde está a responsabilidade? Por tua causa, o PRS está morto de vergonha. Sory, podias responder aos guineenses porque é que Pedro Melaco, Pedro da Costa, Batista, Vensao Naluque, Certório, Alfredo Malu, não querem a reconciliação profunda da família PRS? R: - Mesmo assim ajudo-te a saber que eles não se sentem competitivos nos lugares em que estão e não querem perder as benesses que lhes são atribuídos mensalmente; os mesmos egoístas fazem estes entraves, para também encabeçarem as listas de deputados, com únicos insustentáveis e sem enquadramento argumentos de histórias esquecidas de golpe de estado e impugnação dos resultados do Congresso que até muito normal num partido grande como PRS. O que é necessário neste momento é não dar ouvidos àquele egoísta que veio so para meter fogo dentro do Partido e, obviamente, tirar o seu dividendo. Àquele que induziu o Kumba Iala para desafiar a decisão de um dos órgãos do partido, negociando, ele, bás-bás e noutro sentido com o secretario geral do partido da reconciliação nacional. O que é necessário neste momento é não dar ouvidos àquele egoísta que veio a mando do paigc, como ideólogo infiltrado – já sabes qual o papel de um infiltrado! O que é necessário neste momento é não dar ouvidos àqueles egoístas, fantoches, ditos ideólogos di pára mon na Previdencia Socyal, na APGB, EAGB, Instituto Comunicação, e di pára costas pá Ndafá massa pa bai biás. Não podem fazer nada para que o PRS consiga uma vitória desejável nos próximos embates, porque neste momento não têm nenhuma estratégia feita vis-a-vis às eleiçoes que se avizinham, mas só estão preocupados com as mãos na massa para os seus passatempos nos hoteis que o próprio líder Koumba não conhece, como: mar azul, HR Uaque, Prábis, HB Bôr, Bula e Ziguinchor. Vida sabi ku mininadas! Só na PRS ku bu ta odjal. Meus amigos: António! Joaquim!, venham militar no PRS! Aqui só basta trazer mentiradas e intrigas, vão ser nomeados, pois ainda não apanharam os pés. Porque estão em guerra entre novatos (sem eleitorado) e antigos (homens de bases). Agora é momento de aproveitarmos antes do regresso triunfal de Koumba. É um caminho que o Martinho Napi, Pedro Melaco, Vensão Naluque, AlfreduBindidur di Numero de móvel de Kumba Malo nos abriram e está sendo explorado neste momento também, calmamente, pelo René Barros, como tinha feito o Eng.º Alberto da Silva, Agostinho de Viação, Joãozinho Vieira Có, Ibraima Sow, Corca Embaló e muitos outros inteligentes. Alfredu Suguransa di Telefone Malú, abó ku komplika vida dés Partidu. Abó ku tissi golpi di Stadu. Bu djagassi Koumba ku si djintis, até bu kolegas, ba Marçalino, ba Robertu, ba Linu, ba Tubana, ba Albinu, Joana nha subrinha, tudu ta fala kuma abó bu munturrus. Bu ta karga bu leba, bu karga bu tissi. Toma lá, és i bu nomi! Anta sétal: * tchutchi-tchutchi # OK Aló Marrocos. Profé Sory Dialo, Momentu i di seriedadi. Pabia di konfiansa, ka bu pirmiti kumba nganadu más!
Sambuia Caeiro Nevada   Bissau   Guinea-Bissau   20/08/2007 20:21:49
“Não Posso Mais Adiar a Palavra” – Um PRS do Dr. Koumba Yala desorganizado é sempre a maior vantagem para o nosso PAIGC.
“Não Posso Mais Adiar a Palavra” - Este é, se não me falha a memória, o título do livro do então jovem escritor e poeta da minha era Dr. Hélder Proença. É um título que, apesar de conter poemas ricos e de raro nível literário, encaixa no actual contexto sócio-intriguitsa, fascista e separatista que se vive no PRS (sob a liderança do Pedro Milaco, Alfredo Malu e não Vensã) desde há uns meses, ou seja desde a palhaçada do Congresso desorganizado Florentinamente a maneira Embalo-cunda decorrido em Novembro passado, para separar de uma vez para sempre o líder carismático do PRS com os seus verdadeiros defensores. Conheça os grandes mentores da crise que se instalou no Jovem Partido PRS: Alfredo Malu, Marcelo Malu Nabiutcha, Roberto Malu Mbetcha, Tubana Malu, Beto Malu Pinto Pereira, Vençã Malu Naluque, Pedro Malu Milaco, Gáz Malu Fernandes, Joaquim Malu Blabla Tchutchidur Batista, Lino dançarino Malú Leal, Pi Fantoche Ideólogo Malú da Costa. Eu disse, palhaçada política, porque eu vi pela primeira vez na minha vida a última geração de uma formação política, que é a Juventude, a tomar parte activamente numa ronda negocial com um Partido como o PAIGC, negociando poder com os nossos digníssimos e experimentados dirigentes. Pergunto: quais seriam os argumentos e contra-argumentos do menino e chefe de milícias (pide) Marcelino Nabita em frente negocial com os senhores Soares Sambú, Olivaz, Satu Camará, Marciano Barbeiro, Papai Danfá ou o próprio NDafa Cabi. O que sabe da negociação o Dinis Balde? Obrigado! Muito obrigado PRS pelo envio de meninos à negociação. Façam o balanço de como é que ficaram. Ganharam? Empataram? Ou Perderam? Abram a vossa cabeça e usem a matemática de Bula. Nós de Boé. Já ganhámos!Senti-me arrependido de ser manjaco. Não é por causa de complexo, mas devido a postura indignificante dos meus colegas desde tabanca até na ex-URSS de costume, onde fomos levados pela Aeroflot por onde também alguns tiveram que falhar com o curso de milícia e polícia política (PIDE) regressando com os de direito, história, politologia. O Vensã Naluque está neste momento a fazer a colocação dos seus parentes manjacos nas Direcções Gerais/Institutos, PCA das grandes empresas. Uma política de manjacarização no PRS (Instituto de Previdência Social para o Ulundo Mendes e Fernando Gomes para APGB e outros). Apesar desta tribo não ser aquela que detém o mássico voto do Partido de Koumba. Ele e o Pedro Milaco, coadjuvados pelo sambassuca Joaquim Batista Correia, estão a fazer um trabalho de desbalantarização de base deste Partido dos diabos que todos os guineenses e até a Comunidade Internacional sabe quem o vota nos escrutínio. Uma missão que nós do PAIGC não demos ao Pedro, mas merece ser elogiado ou gratificado pelo trabalho semelhança ao que tem feito contra a Madalena e Dutchy que são figuras do coração de Koumba Yalá. Ficamos muito contentes no PAIGC com a palhaçada do batráquio do Marcelino Nabita que neste momento está a alistar os nomes dos seus colegas jovens e até dos dirigentes do Partido, só pelo facto destes estão a pensar que o Partido deve unir todos os seus militantes e dirigentes (desde os que contestaram as deliberações do Congresso do meu irmão mais novo Florentino Causa de Impugnação Mendes Pereira) para o próximo embate. O menino Marcelino, com bolsos cheios, não consegue reagir agora face às mesmas situações ou pior ainda que anteriores onde tagarelava quase todos os dias nas rádios. Isto é que lhe faltava. Agora está em direcção a se candidatar a todo o custo com os seus colegas milícias na lista de deputados. Por isso quer substituir os impugnadores nos lugares de líderes de bancada, comissão especializada da ANP... Hoje estes vieram complicar a cabeça de Koumba, que aparece afinal de contas um líder fraco, ao ponto de ser aproveitado por um homem-camaleão que precisa de ser levado pelos ombros para poder chegar ao seu destino, sobretudo no que toca com o meu parente e sobrinho de afinidade Luisinho Ulundo Mendes, embora carrancudo e rebelde. Este jovem que já tem acordo e juro com o Pidrinho Milaco! “Fiança quebra kudjer!” O PRS precisa saber se o Senhor Pedro Milaco, actualmente Ministro da Solidariedade Social e função Pública e Trabalho, irá cumprir as orientacoes dos órgãos do Partido. Quando vinha da UAC, onde lecciono, e de passagem pelo passeio, em frente da Sede do PRS em Belém, um grupo de jovens estavam revoltados, falando ao tom revolucionário, até em sequestro, por saberem que seria o Eng.º Ulundinho Mendes a reconduzir no Instituto de Previdência Social em detrimento da mulher do Dutchy que o PRS escolheu através de uma reunião que durou muitas horas. Este jovem que o Pedro Milaco jurou defender em Conselho de Ministros, mesmo à revelia da decisão dos órgãos do Partido, alegando que o Koumba Yalá é que lhe instruiu fazer isso, desobedecendo as deliberações do órgão do Partido numa reunião presidido pelo Presidente que o próprio Koumba confiou e delegou poderes; reunião também presenciada pelos membros do referido órgão. Se é verdade que o Pedro está a cumprir a ordem do Koumba a partir dos Marrocos é por que o PRS não decide colegialmente, não valendo assim a pena ter os Estatutos, tão pouco os próprios órgãos.Segredos do Ulundo já temos aqui no nosso PAIGC. Estamos pouco a pouco a juntar elementos da envolvência do senhor Pedro Milaco para a campanha. Pelo menos o nosso sindicado já nos informou do mistério do dinheiro da Previdência Social para a viagem à Suíça. Pedro Milaco – Ulundo Mendes, uma história para contar. Coitado dele; recente na governação, bem mergulhado na corrupção e desvio de milhões a enganar o Koumba com a história de regresso do Secretário Geral do PRN para o PRS. Um Pedro Milaco que tem aproveitado da inocência e imaturidade dos jovens como Marcelino Nabitã e o oportunismos de bindin mbindiu do djila-bá do Alfredo Malu, como único portador do contacto do vosso leader Koumba, meu amigo, metendo estes jovens na sua corrida em velocidade de camaleão pendurado no rabinho para chegar à meta. Fiquei contente em saber que o PRS actual realmente não faz política para alcançar e durar no poder. Já agradecemos e pagamos o Sory põe ter nos vendido os 2 ministérios, deixando o PRS em posição de desvantagem em relação ao nosso grande PAIGC, temos conhecimento de que alguns de vocês estiveram envolvidos na negociata, até mesmo o milícia (pide) Nabiótcha Nabita, porque o Vença estava impedido de entrar no negócio embora queria, razão pela qual traiu o negócio, o que para nós do PAIGC não é nada. Só sabemos que o nosso Pedro Milaco está aí bem infiltrado, a gozar de uma alta posição para estudar melhor o desorganizado PRS. Embora estando o mesmo neste momento a proteger meramente os seus interesses pessoais que se residem nos bolsos do meu sobrinho Ulundo Marinha Telecom Carinhas Mendes Na Tchutu. O Pedro Milaco fez muito bem por ter presumido que a Dra. Madalena não estaria envolvida no banditismo de Bula, não a quer nomear a todo o custo, argumentando muito bem de que essa pertencido à família badia, da qual ele Peter não tem nada a ver. A Dra. Madalena, por acaso, é uma mulher sempre firme, fiel inabalável pelas turbulências, mesmo do tipo do nosso enviado Pedro Milaco Substituto do Beto no ombro de Koumba. Mulher que até comparamos com a nossa diva viva Satu Camará, que tem dado as grandes aulas políticas no Parlamento. A senhorita Madalena embora tivesse mantido serena e nunca quis revelar que o Pedro Milaco é um meio-homem coxo e débil mental. Nunca mostrou que o Pedro Milaco infiltrou-se a mando do nosso grande Partido PAIGC dentro do PRS para recolher informacoes e executar o nosso plano de dividi-lo, principalmente separar o Koumba do Artur Sanhá. Para quem quiser provar que pergunte ao Pedro Milaco quem é o senhor Artur Sanhá para o PRS. Nha ermons bô abri udju na cabessa, ami i di lá di Pantufa. Quem quiser saber bem melhor dos segredos entre o Pedro Milaco e o Ulundum Mendes que faça o favor de se dirigir ao sindicato, no meu gabinete lá em cima. Pedro, política é política, amigo de lado. Pedru Milako: Nês purmeru fasi, no mandau inda son pa bai kria Fundasson di Kumba dentru di Partidu, pa pudi rebenta ku elis, porqui nô danal dja ku si Artur, úniku firkidja di ki Partidu. Pedro, não se esqueça que você é bem pago para não permitir, de forma alguma que haja reconciliação no seio do PRS. Temos boas informações de que você é uma das pessoas que contribuíram para abortar a viagem dos impugnadores para Marrocos, homens fieis do regime do Koumba. Este é um bom trabalho que estás a fazer. Mas continue com os paços a seguir: a Fundação dentro do Partido. Porque eles não sabem interpretar o que significa a Fundação. Também elogiamos os teus esforços para impedir que o economista, gestor e diplomata Dr. Malam Mané fosse nomeado Ministro das Finanças, pois era uma enorme preocupação do Hélder Proença se esse fosse, porque é um grandíssimo quadro, conhecedor do sistemas de nacoes unidas, tendo passado pelo PNUD, OMS e sempre foi quadro dos Negócios Estrangeiros que, por duas vezes foi nomeado pelo Koumba Yalá como membro de Governo. Também não deixa nunca que o fundador José de Pina (Dutchy) seja nomeado como Ministro da Administração Interna na próxima remodelação do governo, porque ele é um homem que, apesar de crítico, é muito próximo do barrete vermelho e poderá complicar o nosso PAIGC nos próximos embate, pois é um grande político e verdadeiro ideólogo capaz de revolucionar e controlar muito bem aquele Ministério para o bem daquele Partido PRS. Ma, Pedru, tarbadja suma Fernando Gumis di APGB. I bai dja té Marroco, i fasi bom tarbadju. Ali incantua elis Nabiótcha Nabita ku Alfredo Malu pa six tempu na Purtu, até próssimu rekumendason di Hélder Proença. Tambi, i leba dja um karinha di génerus i ku dinheru pa kassa del homi garandi di Marrocos ki ta fala djintis kuma i ka kurruptu, ma ista rodiadu di kurrumpidus gora. Suma Lino Leal i dinós. I odjadu dja na televison na badja pa nós. Vensã Naluque, kila ka sibi inda ké ki pulitika di Bissau. Gossi nô pui alguin na ki ala radikal cosnervadur di PRS di Nambeia ku Sola. No randja dja un fatu nobu pa Tibna, joven muitu djiru. Embora nô Hélder avisanu, ni i ka tarda, kuma jovens di PRS tona vira mais tudu sê speransa na Artur Sanhá, ma é biás no na fitchal pa manga di tempu, ó no fassil suma Silvestre Alves. Pabia nô pensadur garandi Hélder Proença falanu kuma és i úniku manera ku nô pudi robal ki chepeu burmedju pa nó pudi pul sumbia di Cabral, pabia nin Cadogo ku Bacai ka tene sintidu di Cabral. É ka pudi rastanu pa leba diani. Kussa dén dimas, ma i bardadi ku Kofi Annan konta ba di kuma Guvernu di Transisson dibidi kontinua ba pa País pudi sai na krisi, pabia di tarbadju certu ku el Artur na fassi ba. Pa Deus djudanu ba konsigui djundal. I na sedu festa toki sol mansi, pabia kila na sedu fin di PRS.
João Luís Mendes   Faro   Guinea-Bissau   22/03/2005 5:58:38
Poder militar
Falar do poder militar na Guiné-Bissau é falar do poder político e como o poder político guineense é sinónimo de desprezo e de violação dos mais básicos princípios da democarcia, temos o país que temos.Seria mais que um acto patriótico se não humanista que as forças armadas e a classe político zelassem pelas mimórias dos que injustamente partiram deste mundo(por erros políticos e militares), promovendo uma verdadeira reconciliação nacional,substituindo o ódio por amor e a viagança por perdão!Ao fim ao cabo somos todos guineenses.Façam favor!façam favor de substituir a força física pela moral.Façam favor!façam favor de ao em vez de trocas de acusações e calúnias, transformarem o palácio "colinas de Boé" um espaço de promoção do sentido de estado e de cidadania.Façam favor! façam favor de ter a corrajem de fazer a merecida reforma na sociedade castrensse.Façam favor!façam favor de se convencerem da nova realidade.O país precisa é de pessoas com caracter e sentido de estado.Não se pode em circunstância alguma construir democraticamente um páis com base na impunidade e muito menos na liberalização de revoltas, por isso a aministia seria um erro grave e imperdoável.
 

Guine-Bissau.com - marca registrada.
Não se autoriza a utilização dos nossos conteúdos sem prévio acordo.
BISSAU - GUINÉ-BISSAU
EDITORIAL
  LIBERDADE DE EXPRESSÃO !!
>> ELEIÇÕES 2008
>> ELEIÇÕES 2004
>> OPINIÃO
>> ANÚNCIOS
>> CORRUPÇÃO
>>  AJUDAS INTERNACIONAIS
>>  DOSSIERS
 Arduinna.org