Publicidade
Notícias
Economía
Cultura
Instituições e Empresas
Personagems
Links
Editorial
Documentos
Cronologías
  Ajudas

REPÚBLICA POPULAR DE CHINA DOA CINCO MIL TONELADAS DE ARROZ A GUINÉ-BISSAU
BISSAU   05/01/2005
Destinatário:  Governo da Guine Bissau
Doador:  REPÚBLICA POPULAR DE CHINA 
Verba: 1.050.000.000,00  FCFA

A venda deste arroz que deverá iniciar brevemente aos consumidores custará 10500 Fcfa por cada saco de 50 quilogramas. Aliás, foi o que anunciou o ministro do Comércio, Indústria, Turismo e Artesanato, Iusuf Sanhá no acto da recepção deste produto por parte do embaixador chinês acreditado no país, no passado dia 5 do corrente mês em Bissau.

De acordo com o titular da pasta do Comércio, o arroz ora doado tem dois objectivos fundamentais que são de estabilizar o preço deste produto no mercado e ajudar combater a pobreza.

Segundo as explicações de Iusuf Sanha, as receitas recolhidas a partir da venda deste arroz serão destinadas para a criação de fundos de promoção de investimento que posteriormente serão utilizados para apoiar alguns projectos ou iniciativas particulares.
O arroz será entregue aos empresários vencedores do concurso já lançado pelo Ministério do Comércio cujas propostas serão abertas dia 7 do corrente mês num acto público.

Mas, segundo o ministro da tutela, ninguém poderá vender este arroz para além do preço já pré-estabelecido pelo Governo em consequência, correrá o risco de ser punido conforme a lei e de acordo com o previsto na cláusula de contrato assinado entre o Governo e o beneficiário, neste caso, o comerciante.

Sanhá disse que o seu pelouro vai controlar a venda deste arroz para evitar a especulação do seu preço por parte dos comerciantes e por isso, apelou a população para colaborarem com a sua instituição nesse sentido, ajudar denunciar qualquer acto de violação da decisão estabelecida na comercialização deste arroz. Ainda neste processo de supervisão, a Associação dos Consumidores foi integrada para ajudar.

Iusuf Sanhá disse que o Governo poderia utilizar este fundo arrecadado a partir da venda deste arroz para pagamento de salários, viagens ou outros fins. Mas, assegurou que a melhor forma é criar fundo de promoção do investimento para ajudar combater a pobreza, através de apoio as pequenas iniciativas, como aliás se verifica actualmente em todos os países da CEDEAO.

Entretanto, o preço de arroz actualmente no mercado nacional é demasiado elevado de tal maneira que o consumidor tem cada vez mais dificuldade em conseguir este produto, tendo em conta o nível económico das pessoas. O saco de 50 quilogramas chegou até aos 15000 Fcfa, o que implica que cada quilograma 300 Fcfa, o que é demasiado elevado.

Por este motivo, a vinda deste arroz da China constitui motivo de profunda satisfação por parte da população.
Saliente-se que a maior parte do arroz comercializado no país é proveniente do vizinho Senegal e é vendido ao preço exorbitante. Os comerciantes alegam a dificuldade de fazer chegar este produto ao país invocando sobretudo a problemática da taxa aduaneira.
 

<<Voltar

 

Guine-Bissau.com - marca registrada.
Não se autoriza a utilização dos nossos conteúdos sem prévio acordo.
BISSAU - GUINÉ-BISSAU
EDITORIAL
  LIBERDADE DE EXPRESSÃO !!
>> ELEIÇÕES 2008
>> ELEIÇÕES 2004
>> OPINIÃO
>> ANÚNCIOS
>> CORRUPÇÃO
>>  AJUDAS INTERNACIONAIS
>>  DOSSIERS
 Arduinna.org